quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Louvor a Trindade

Ef 1.3-14


Louvamos uns aos outros (que sujeito bom) ou à criação (que cão lindo), mas isso nos traz o risco da frustração.
Há somente um que pode ser louvado sem frustrações - Sl 147.7.

Louvamos a Deus, o Pai, porque:
Nele as bênçãos tem sua origem (v.3). Toda a boa dádiva, todo o Dom perfeito vem de Deus (Tg 1.17). Por exemplo:
• A Bênção de uma vida santa e irrepreensível (sem mancha, v.4);
• A bênção da eleição (v.4;Jo 15.16);
• A bênção de sermos adotados por Ele (resgatados do poder das trevas para o poder de Deus, dívidas canceladas e herança futura, v.5).

Louvamos a Deus, o Filho:
Por meio de quem as bênçãos vem. Ele é o canal do bem que recebemos (v. 3). Entre outras bênçãos:
• A bênção da redenção do resgate. É em Cristo que fomos adotados, resgatados, redimidos ( o preço foi o sangue de Cristo, v.7);
• A bênção do perdão. Somos chamados para o arrependimento e recebemos o perdão (porque Cristo pagou, v.7);
• A bênção de um final feliz todas as solidões e desencontros se encontrarão em Cristo, no final, v.10).

Louvamos a Deus, o Espírito Santo:
Porque Ele aplica em nós essas bênçãos:
• A bênção do selo (o chamado eficaz: ele convence do pecado, conduz à verdade, faz lembrar o ensinamento de Jesus, v. 13; Jo 14.26; 16.7-14);
• A bênção da garantia. A garantia está no mérito do que Cristo fez por nós. Mas sua obra é aplicada no crente pelo Espírito, que fica em nós como um símbolo (penhor) da garantia.

Devemos crescer no louvor identificando motivos individuais e particulares para louvar a Deus. Quantos você pode listar?