quinta-feira, 20 de agosto de 2009

A Disciplina Da Adoração

“Adorar é avivar a consciência pela santidade de Deus, alimentar a mente com a verdade de Deus, purgar a imaginação pela beleza de Deus, abrir o coração ao amor de Deus, consagrar a vontade ao propósito de Deus”.(Willian Temple)

Adorar é experimentar a realidade, tocar a vida. É conhecer, sentir, experimentar o Cristo ressurreto no meio da comunidade reunida. É irromper na Shekinah[1] de Deus, ou, melhor ainda, ser invadido por ela.

Deus está ativamente buscando adoradores – Jo 4.23 – A adoração é a resposta humana a iniciativa divina.

Adoração é a nossa resposta às aberturas de amor do coração do Pai. É preciso que sejamos tocados pela presença divina.

O Objeto Da Nossa Adoração

Jesus respondeu a essa questão para sempre – Mt 4. 10.

Deus odeia a idolatria – Êx 20. 3. “A essência da idolatria é dar acolhida a pensamentos indignos acerca de Deus”. (A. W. Tozer).

Is 6. 5 – A pecaminosidade penetrante dos seres humanos evidencia-se quando contrastada com a radiante santidade de Deus.

Adoramos ao Senhor não só por ser Ele quem É, mas também pelo que Ele tem feito – Rm 12. 1.

A Prioridade Da Adoração

Se o Senhor há de ser Senhor, a adoração deve ter prioridade em nossa vida – Mt 12. 30 – A prioridade divina é, em primeiro lugar, adoração; em segundo lugar, serviço. O serviço flui da adoração.

Função de sacerdote é adorar e servir – Ezequiel 44. 15. Adorar é a nossa prioridade.

Preparo Para a Adoração

Deve haver uma grande expectação, um desejo da presença de Deus – At 2.2; 4. 31 – Mentirosos caíam mortos e doentes eram curados devido ao fato de que Deus estava no meio de seu povo. “Não consigo imaginar como pessoas religiosas podem viver satisfeitas sem a prática da presença de Deus”. (Irmão Lawrence).

O Dirigente Da Adoração

A adoração autêntica tem só um dirigente, Jesus Cristo. Ele está vivo e presente no meio de seu povo.

Cristo está vivo e presente em todos os seus ofícios: Profeta, Sacerdote e Rei.

Cristo está vivo e presente em todo o seu poder.

Cristo decide que instrumentalidade humana é usada na adoração, se alguma for usada.

Conseqüências Da Adoração

Se a adoração não nos transformar, ela não é adoração. Se a adoração não nos impulsionar para maior obediência, não é adoração – Is 6. 8.

Adoração deve ser seu estilo de vida – Cl 3. 16.



[1] A glória ou radiância de Deus habitando no meio de seu povo. Denota a presença imediata de Deus em oposição a um Deus abstrato ou distante.