quinta-feira, 20 de agosto de 2009

A Disciplina da Orientação


“Permanecei na vida, no amor, na força e na soberania de Deus, em unidade uns com os outros e com Deus; e a paz e a sabedoria de Deus encherão os vossos corações, para que nada domine em vós senão a vida que sue está no Senhor Deus”. (George Fox)

Orientação para o crente é: andar com Deus. Vida gloriosa de escutar a voz de Deus e obedecer Sua Palavra. Orientação é conformar-se a imagem de Cristo – Rm 8. 29. À vontade de Deus se descobre ao conhecermos Deus.

O Senhor nos orienta através de: Escrituras, comunhão cristã, providência divina trabalhando por meio de circunstâncias, sonhos e visões. Deus não nos orienta de maneira contrária a sua revelação que já nos foi dada.

O Diabo também (des)orienta por meio de manifestações sobrenaturais – 1Jo 4. 1.

Toda a criação aguarda expectantemente o surgimento de um povo disciplinado, livremente congregado, mártir, que conheça nesta vida a vida e o poder do reino de Deus. Aconteceu antes, pode acontecer de novo.

Surgem pessoas com poder, tochas na escuridão, contudo, Deus trabalha com famílias e opera com seu povo, que Ele escolheu.

É preciso que a orientação individual ceda lugar à direção corporativa.

Pouco temos ouvido sobre como Deus guia por intermédio de seu povo.

Deus guia indivíduos sim. Ele também guia grupos de pessoas e pode instruir o indivíduo mediante a experiência do grupo.

O povo ocidental é muito individualista, mas o povo de Deus nem sempre foi assim: Os filhos de Israel saíram da escravidão juntos, como um povo – um povo sob o governo teocrático de Deus; Jesus ensinou que no ajuntamento do povo escolhido poder-se-ia, e pode-se, ouvir a voz de Deus com muita clareza – Mt 18. 19 e 20; Jesus fundou uma Igreja e congregou seu povo – At 4. 32 e 33; Tinham um senso de ordenação corporativa – At 13. 1-3 (receberam o chamado enquanto estavam em comunhão); Presbíteros e diáconos indicados – At 15 – resolviam sérios problemas da Igreja no poder do Senhor. A Igreja não era democrática, ela ousou viver na orientação do Espírito.

Devemos nos sentir desafiados e nos ajuntarmos para vivermos como Povo Escolhido de Deus e por Ele governados.