quinta-feira, 20 de agosto de 2009

A Disciplina da Celebração

“O fim principal do homem é glorificar a Deus e gozá-lo para sempre”. (O Breve Catecismo de Westminster)

Jesus entrou no mundo sob uma alta nota de júbilo – Lc 2. 10.

Jesus deixou o mundo legando sua alegria aos discípulos – Jo 15. 11.

Jesus começou seu ministério público proclamando o ano do jubileu – Lc 4. 18, 19. Somos chamados a um perpétuo Jubileu do Espírito.

Jubileu – celebração da graciosa provisão de Deus.

A libertação da ansiedade e dos cuidados forma a base da celebração.

“O homem moderno tem sido pressionado de tal forma no sentido do trabalho útil e do cálculo racional que ele quase se esqueceu da alegria da celebração estática”.(Harvey Cox).

A Celebração Dá Força a Vida

A celebração dá alegria à vida. A alegria faz-nos fortes – Neemias 8. 10.

Sem um espírito jubiloso de festividade, as Disciplinas se tornam entorpecidas, instrumentos que respiram morte nas mãos dos fariseus modernos.

A alegria é fruto do espírito – Gl 5. 22.

O antigo Israel foi instruído a se reunir três vezes por ano para celebrar a bondade do Senhor.

O Caminho Da Alegria

Na vida espiritual só uma coisa produz a verdadeira alegria: a obediência – Lc 11. 27 e 28.

Sem obediência, a alegria é oca e artificial.

A Bíblia ordena-nos a viver num espírito de ações de graça em qualquer situação; ela não nos manda celebrar a presença do mal.

O Espírito de Celebração Isenta de Cuidados - Fp 4. 4-7.

Benefícios Da Celebração

Nos livra de tomarmos a nós mesmos demasiadamente a sério;

Os nobres e poderosos readquirem seu equilíbrio e os fracos e humildes recebem nova estatura. Quem pode ser nobre ou humilde no festival de Deus?

A celebração tende para mais celebração.