sexta-feira, 5 de maio de 2017

Calendário de Oração Pelas Famílias - Maio de 2017

Maio – Mês da Família

Mês de Intercessão pelas Famílias

                Hoje, iniciamos nosso mês de propósito de oração e investimento nas famílias. Nossa reunião de oração foi maravilhosa. Nós nos derramamos diante de Deus e Ele nos abençoou grandemente.
                Temos o desafio de orar, clamar, jejuar e investir nas famílias,
                Nosso calendário de alvos de oração é o seguinte:

Dias 01 a 07 de maio – Orando pelos pais/maridos.
Dias 08 a 14 de maio – Orando pelas mães/esposas.
Dias 15 a 21 de maio – Orando pelos filhos.
Dias 22 a 31 de maio – Orando pela restauração das famílias. Orando pela reforma das famílias, para que elas voltem ao ideal Bíblico de família.

                Durante todo o mês, oraremos por nossos entes queridos que ainda não foram alcançados pela Graça de Cristo. No momento em que nos sentirmos encorajados pelo Espírito Santo, convidaremos esses familiares para o Culto das Chaves que acontecerá no dia 28 de maio.
                Em todos os trabalhos da Igreja, teremos um momento especial de oração pelas famílias.
                Vamos, de joelhos, buscar salvação, renovo e restauração para toda a nossa família.

Dias 01 a 07 de maio – Orando pelos pais/maridos.

 Dia 1º de Maio
Oremos para que os pais sejam verdadeiros sacerdotes e discipuladores de suas casas – Ef 6. 4.

Dia 2 de Maio
Oremos para que os pais assumam a responsabilidade pela educação dos filhos – Dt 6. 6 e 9.

Dia 3 de Maio
Oremos para que os pais sejam modelos e exemplos bíblicos de homens de verdade – 1Rs 2. 2.

Dia 4 de Maio
Oremos para que pais e maridos (nem todos os maridos são pais) sejam cabeças de suas mulheres e casas, assumindo as responsabilidades e consequências das direções tomadas pelo casal, sem acusações e em obediência a Cristo que é o Cabeça sobre todos. – Ef 5. 23; 1Co 11.3.

Dia 5 de Maio
Oremos para que pais/maridos amem suas esposas como Cristo amou a Igreja, com o  amor sacrificial moldado pelo exemplo de Cristo – Ef 5. 25; Cl 3. 19.

Dia 6 de Maio
Oremos para que pais/maridos sejam protetores e cuidadosos com suas esposas. Que sempre se lembrem de que elas são a parte mais frágil e delicada – 1Pe 3. 7.

Dia 7 de Maio
Oremos para que pais/maridos tratem suas esposas com elegância, amabilidade e alegria – Cl 9. 19.

Dias 08 a 14 de maio – Orando pelas mães/esposas.

Dia 8 de Maio
Oremos para que as esposas vivam em submissão (sob a mesma missão) a seus maridos. Que ambos, lado a lado, cumpram o propósito de Deus para suas famílias – Cl 3. 18; Ef 5. 22.

Dia 9 de Maio
Oremos para que as mães sejam exemplo de retidão, fé e bom comportamento para os filhos. Que suas vidas sejam ensinamentos vivos – Tt 2. 4 e 5.

Dia 10 de Maio
Oremos para que mães e esposas sejam de uma vida tão exemplar que mudem o ambiente em sua casa. Inclusive, apresentando com suas vidas a Graça de Cristo àqueles da família que não a conhecem – 1Pe 3. 1 e 2.

Dia 11 de Maio
Oremos para que mães/esposas não sejam consumidas pela ditadura da moda, do ter e da estética. Que cuidem de sua aparência, priorizando, antes,  a beleza interior que há nas mulheres habitadas pelo Espírito Santo – 1Pe 3. 3-6; 1Tm 2. 9 e 10.

Dia 12 de Maio
Oremos para que as mães se preocupem em transmitir a Fé verdadeira aos filhos e netos, às vindouras gerações – 2Tm 1. 3-5; At 16.1; 2Tm 3. 15.

Dia 13 de Maio
Oremos para que esposas/mães busquem a sabedoria para que suas famílias sejam fortes – Pv 14. 1; Pv 9.1.

Dia 14 de Maio
Oremos para que as mães orem por seus filhos em todo o tempo e que os dediquem ao Senhor, sem o desejo de tê-los só para si – 1Sm 1. 9-28.

Dias 15 a 21 de maio – Orando pelos filhos.

Dia 15 de Maio
Oremos para que os filhos se preocupem em honrar a Deus e a seus pais em todo o tempo e em tudo que fazem – Ex 20.12

Dia 16 de Maio
Oremos para que os filhos sempre cuidem de seus pais e nunca os abandonem – Dt 27. 16.

Dia 17 de Maio
Oremos para que filhos dirijam somente boas palavras a seus pais e que nunca falem mal deles – Mt 15. 4; Ex 21. 17.

Dia 18 de Maio
Oremos para que os filhos sejam obedientes aos pais, principalmente porque,  em nossos dias, a sociedade tem valorizado a rebeldia – Ef 6. 1.

Dia 19 de Maio
Oremos para que os filhos (bem como toda a família) sejam submissos a Cristo em toda sua vida – Ef 5. 21.

Dia 20 de Maio
Oremos para que os filhos não sejam eternamente dependentes de seus pais, que eles se preparem e sejam preparados para trabalhar, constituir famílias e viver suas vidas  – Gn 2. 24; Jo 2. 4.

Dia 21 de Maio
Oremos para que os filhos honrem a Aliança preciosa sob a qual estão postos por seus pais crentes – Gn 17. 9-14; At 7. 8; Rm 4. 11;



Dias 22 a 31 de maio – Orando pela restauração das famílias. Orando pela reforma das famílias, para que elas voltem ao ideal Bíblico de família.

Dia 22 de Maio
Oremos para que não nos envergonhemos da estrutura familiar que Deus criou. Que nós possamos defender e viver o projeto de Deus para a família. Família é: pai (homem), mãe (mulher) e filhos. – Gn 2. 18-25;

Dia 23 de Maio
Oremos para que cada membro da família deseje ardentemente realizar seu papel no lar para que a casa seja uma benção – Ef 5.22 – 6.9.

Dia 24 de Maio
Oremos para que cada cristão entenda que, se não houver vida familiar pautada pela Palavra de Deus, a batalha espiritual (e da vida) já estará perdida – Ef 6. 10-20.

Dia 25 de Maio
Oremos para que as famílias entendam que o nosso lar deve ser o ambiente ideal para uma adoração profunda a Deus – Jó 1.5.

Dia 26 de Maio
Oremos para que as famílias adorem juntas. Que as famílias caminhem para a Igreja sem que nenhum de seus membros fique para trás – Lc 2. 22-24; 41-42.

Dia 27 de Maio
Que as famílias gerem novas gerações mais fortes, vigorosas na fé verdadeira (Bíblica) e sábias – Lc 2. 40;  1Sm 2. 18-20.

Dia 28 de Maio
Oremos para que os pais tenham corações convertidos aos seus filhos e vice-versa. Isso protegerá as famílias e nos livrará de males – Ml 4. 6.

Dia 29 de Maio
Oremos pela restauração e salvação de cada membro de nossas famílias, pois, é por meio das famílias que Deus forja Seu povo especial e preparado – Lc 1.17.

Dia 30 de Maio
Oremos para que as famílias não se percam e nem degenerem com as noções e propostas loucas desse mundo. Que nossas famílias permaneçam nos moldes e ensinos da Palavra de Deus, mesmo que as pessoas desse mundo nos ridicularizem por isso – Rm 12. 1-2.

Dia 31 de Maio
Oremos para que nós e nossas famílias aprendamos a confiar e depender somente de Cristo Jesus – Sl 127.

                Que cada família faça a melhor escolha – Josué 24. 15 – e que, certamente, viva o melhor de Deus.

                Que o Senhor abençoe nossas casas!


Juberto Oliveira da Rocha Júnior

Nova Era (MG), maio de 2017



terça-feira, 25 de abril de 2017

Sempre Reformando ou Sempre Mudando?

Sempre Reformando ou Sempre Mudando?

 Augustus Nicodemus Lopes


            O que significa seu lema "igreja reformada, sempre se reformando"?
            Há vários lemas que os reformados gostam de usar para identificar e resumir as marcas da Reforma: Sola Scriptura, Sola Fides, Solus Christus, Sola Gratia, Soli Deo Gloria e o moto Ecclesia Reformata et Semper Reformanda Est. Mas, como tudo na vida, eles têm sido entendidos e usados de maneira diferente pelos que se consideram herdeiros da Reforma.
            É o caso especialmente do “Ecclesia Reformata et Semper Reformanda Est”, de autoria do reformado holandês Gisbertus Voetius (1589-1676), à época do Sínodo de Dort (1618-1619). Este slogan, que pode ser traduzido como “A Igreja é reformada e está sempre se reformando”, tem sido interpretado como se Voetius estivesse dizendo que uma característica da Igreja Reformada é que ela está sempre mudando. Contudo, é difícil imaginar que Voetius, calvinista estrito, que participou em Dordrecht da disputa contra os discípulos de Armínio, tivesse usado este lema para encorajar a abertura da Igreja para novas ideias de qualquer tipo – seria o mesmo que dizer que os seguidores de Armínio estavam certos e que a Igreja Reformada deveria se abrir para uma reforma de natureza arminiana na sua soteriologia! Voetius estava tentando qualificar o argumento deles de que a Igreja deveria estar aberta para receber novas luzes sobre pontos que pareciam imutáveis. Voetius não negou o princípio da reforma constante, mas destacou que o alvo era sempre retornar às Escrituras, que tinham sido a base da Reforma. E na compreensão dele e do Sínodo de Dort, as idéias dos seguidores de Armínio certamente não representariam um retorno às Escrituras.
            É importante notar que o aforismo de Voetius não foi “ecclesia reformans”, que significaria que a Igreja se reforma a si mesma, mas “ecclesia reformanda”, que está na voz passiva e indica que o agente da reforma não é ela própria, mas sim o Espírito de Deus. E este certamente promove o crescimento e a compreensão das Escrituras a cada nova geração, sem com isso admitir que a verdade muda.
            As palavras de Voetius vêm sendo reinterpretadas ao longo dos anos e usadas de formas que nunca passaram pela mente do teólogo calvinista holandês. A Igreja Católica, no Concílio Vaticano II, tomou para si a parte final do aforismo de Voetius, “reformanda est”, após reinterpretá-lo para justificar as mudanças que introduziu no catolicismo tradicional. Os seguidores de Ellen White, “profetisa” do Adventismo, usam-no para justificar sua reivindicação de serem uma reforma da Reforma. E mais recentemente, o lema ressoa distorcido, mais uma vez. Uma ala da própria Reforma protestante tem usado o moto para justificar mudanças e inovações na Igreja Reformada que certamente não estão de acordo com as Escrituras.
            Só para ilustrar, “Semper Reformanda” é o nome de uma organização religiosa nos Estados Unidos que defende a inclusão de gays e lésbicas no ministério pastoral e o casamento homossexual. O grupo adotou este lema porque entendeu que ele expressa o princípio mater da Reforma, que as igrejas reformadas devem mudar a cada geração, para se contextualizar às mudanças da sociedade, da cultura e das novas compreensões.
            Essa, na verdade, sempre foi o entendimento daqueles que acham que o mais importante na Reforma Protestante não foi ter voltado no passado para resgatar as antigas doutrinas da graça, mas de ter ido em frente, promovendo uma mudança no status quo (não estou dizendo que todos os que pensam assim são a favor da agenda GLT). A ideia subjacente é que o novo sempre é melhor. Querem o reformanda mas não o Sola Scriptura. Torcem Voetius.
            Na verdade, reformados não podem ser contra a continuidade da Reforma, pois sabem que a Igreja é composta de pecadores. Sabem também que a cada geração novos desafios se erguem contra ela. Todavia, só podem aceitar reformas e mudanças que nos tragam mais para perto da Palavra de Deus. Acho que o ponto central aqui é que os reformados creem que a verdade não muda e que as reformas que a Igreja deve buscar almejam sempre um melhor entendimento da verdade e uma aplicação relevante dela para seus dias. Há quem acredite que a verdade muda, e quando falam em ecclesia reformanda, estão pensando em mudanças inclusive das antigas verdades professadas pelos reformadores. Para eles, nenhuma delas é intocável. Todas estão sujeitas a reinterpretações tão radicais a ponto de se tornarem totalmente outras. É aqui que está a principal diferença entre os reformados e os reformandos ou reformistas.

COMO VENCER A DEPRESSÃO SEGUNDO LUTERO!

COMO VENCER A DEPRESSÃO SEGUNDO LUTERO!


                Jerome Weller era um jovem estudante de teologia sob a influência direta de Martinho Lutero. Ele viveu na casa de Lutero, sendo este seu tutor, por quase uma década. Em Julho de 1530, Lutero escreveu uma carta aconselhando Weller, que estava vivendo naquele momento uma crise de depressão.
                “…Querido Jerome, você deve se alegrar neste momento e nesta tentação do diabo, porque é um sinal claro e certo de que Deus é propício e misericordioso contigo. Você diz que a tentação é mais pesada do que você pode suportar, e que você está temeroso com a possibilidade dela te quebrar e colocá-lo para baixo de tal forma que o leve ao desespero e blasfêmia. Eu conheço este tipo de artimanha do diabo. Se ele não pode quebrar uma pessoa com o primeiro ataque, ele tenta pela perseverança e continuidade enfraquecer a pessoa até ela cair e se dar por vencida”.
                “Sempre que esta tentação voltar a você, evite completamente uma disputa com o diabo e não se debruce sobre esses pensamentos mortais, pois fazê-lo é nada menos que ceder ao diabo e deixá-lo prosperar em seu propósito. Despreze todos os pensamentos que são induzidos pelo diabo. Neste tipo de tentação e luta, o desprezo é o melhor método para obtermos a vitória que Deus tem para nós. Rir! Rir do adversário e perguntar quem ele é e quem é ele para falar contigo lançando seus dardos inflamados. Por todos os meios fuja da solidão que a tentação da depressão tenta te colocar, pois o diabo observa e ataca neste caso, acima de tudo, quando você está sozinho. Este tipo de tentação é vencida por zombar e desprezar o diabo, e não por resistir e “discutir” com ele”…
                “Quando satanás joga o nosso pecado sobre nós e declara que merecemos a morte e o inferno, devemos responder assim: ‘Eu admito que mereça a morte e o inferno. O que tem isso? Será que significa que eu esteja condenado à eterna perdição? De maneira nenhuma. Porque eu sei que Aquele que sofreu a ira de Deus em meu lugar, proveu uma satisfação completa em meu nome. Seu nome é Jesus Cristo, o Filho de Deus. Onde Ele está lá também eu estou’”!
Do seu,
Martinho Lutero.
(Lutero: Cartas de aconselhamento espiritual).

Cinco pontos emergem do conselho de Lutero:
1) Se alegrar pois a tentação é um testemunho da misericórdia de Deus para você… levando-o ao crescimento em meio a aflições.
2) Não se debruçar sobre os pensamentos mortais do Diabo – que são seus dardos inflamados.
3) Rir do seu adversário já vencido.
4) Estar continuamente em comunhão com outros filhos de Deus.
5) Proclamar para você mesmo a boa nova do Evangelho. Pregar para si mesmo toda a verdade do Evangelho.

                Lutero esteve sempre sobre uma contínua pressão… contínuo perigo… contínua tentação de depressão…  Seus conselhos foram provados eficazes na quente fornalha da Reforma.