quinta-feira, 20 de agosto de 2009

A Disciplina da Simplicidade

Simplicidade é liberdade, duplicidade é servidão – Ec 7. 29.

A disciplina cristã da simplicidade é uma realidade interior que resulta num estilo de vida exterior.

Simplicidade é “pureza de coração e o desejar uma só Coisa” – O Reino de Deus.

O experimentarmos a realidade interior liberta-nos exteriormente.

“Estou aprendendo... que um homem pode viver intensamente sem grande quantidade de coisas”.(Richard E. Byrd). Falta à cultura contemporânea conhecer sua realidade interior e a simplicidade exterior. Internamente o homem interior está fraturado e fragmentado. Ele não tem unidade ou foco em torno do qual a vida se oriente.

A necessidade de segurança do homem tem levado-o a ter apego as coisas.

A Bíblia e a Simplicidade

A Bíblia é frontalmente contra o capitalismo e o existencialismo. Ela se opõe a acúmulos idolátricos de posse. Ex: O AT contesta o direito absoluto de posse a propriedade privada. A terra pertencia a Deus e os Israelitas tinham que se submeter às Regras Dele – Como no caso do ano sabático.

A bíblia fala de um espírito interior de escravidão gerado por um apego idolatra a riqueza – Sl 62. 10; Ex 20. 17 (o 10o Mandamento); Pv 11. 28.

Jesus declarou guerra contra o materialismo de seu tempo – Lc 16. 13 – Jesus aqui coloca as riquezas em pé de igualdade com os ídolos.

Jesus fala dos tesouros e do Deus que realmente importam – Mt 6. 19 e 21.

Jesus fala contra a avareza – Lc 12. 15, 33, 16-21; 6. 30.

Os discípulos pregam contra a avareza - 1Tm 6. 9; 3. 3, 8; Hb 13. 5; Tg 4. 1-2; Ef 5. 5; 1Co 5. 11; 1Tm 6. 17-19.

Mt 13. 45 e 46 – Jesus é a pérola de grande valor, de maio valor.

Deus deseja que tenhamos suficiente provisão.

Ascetismo e simplicidade são incompatíveis.

Ascetismo = Renunciar as posses – Este só encontra “contentamento” humilhado.

Simplicidade = Colocar as posses no devido lugar – conhece o Contentamento tanto na humilhação como na abundância (Fp 4. 12).

A Escritura é farta em descrever a abundância que Deus dá a seu povo – Dt 8. 7-9, 17.

Um Ponto de Apoio

“Dai-me um ponto de apoio e eu moverei a Terra”.(Arquimedes) Esse ponto de apoio é importante em qualquer disciplina.

De todas as disciplinas, a simplicidade é a mais visível e, portanto, a mais aberta à corrupção.

Os que levam a sério o ensino Bíblico da disciplina da simplicidade defrontam-se com severas tentações em direção ao legalísmo.

O ponto é buscar primeiro o Reino de Deus e a Sua Justiça – Mt 6. 25-33.

A simplicidade se torna idolatria quando precede a busca do Reino.

Estar livres da ansiedade é uma das provas de que estamos buscando o Reino de Deus.

É possível a uma pessoa estar desenvolvendo um estilo de vida exterior de simplicidade e viver cheia de ansiedade. Inversamente, a riqueza não liberta da ansiedade.

A liberdade da ansiedade caracteriza-se por 3 situações interiores:

· Se recebemos o que temos como um Dom;

· Se o que temos recebe o cuidado de Deus;

· Se o que temos está disponível aos outros.

A Expressão Exterior da Simplicidade

1) Compre as coisas por sua necessidade, não pelo status que elas dão;

2) Rejeite qualquer coisa que o esteja viciando;

3) Crie o hábito de dar coisas;

4) Recuse ser dominado pela propaganda;

5) Aprenda a desfrutar das coisas sem possuí-las;

6) Desenvolva um apreço mais profundo pela criação;

7) Olhe com incredulidade para os planos do compre agora e pague depois. Eles são uma armadilha de usura – Lc 6. 35;

8) Obedeça às instruções de Jesus sobre a linguagem clara – Mt 5. 37;

9) Recuse tudo quanto gere a opressão dos outros;

10) Evite tudo o que te distancie de sua meta principal.