segunda-feira, 24 de novembro de 2008

O incomparável Cristo

O incomparável Cristo
"Há mais de mil e novecentos anos existiu um Homem
cujo nascimento contrariou as leis biológicas. Ele viveu em
pobreza e cresceu na obscuridade. Não fez extensas viagens. E
só uma vez cruzou as fronteiras da terra onde viveu. Isso
ocorreu na infância, quando teve de fugir de sua pátria.
"Não possuiu riquezas, nem exerceu influência na
sociedade. Seus familiares não eram pessoas de projeção, não
tinham muita instrução, nem alto grau de escolaridade. Quando
ainda era bebê, perturbou um rei; quando menino, deixou
perplexos alguns doutores. Já adulto, dominou o curso da
natureza, andou sobre as ondas como se fossem terra firme, e
fez o mar aquietar-se. Curou multidões sem o emprego de
medicamentos, e não cobrou nada por seus serviços.
"Não escreveu nenhum livro, e, no entanto, nem todas
as bibliotecas deste país poderiam conter os livros que já foram
escritos a seu respeito. Nunca compôs uma música, e no
entanto tem sido tema de hinos e corinhos cujo número
ultrapassa todas as outras músicas somadas.
"Nunca fundou uma faculdade ou seminário, mas o
total dos que estudam seus ensinos é muito maior que a soma
de todos os alunos de todas as escolas.
"Nunca comandou um exército, nem convocou um
soldado, nem disparou um fuzil. E no entanto nenhum outro
capitão contou com maior número de voluntários que, sob suas
ordens, fizeram rebeldes baixar as armas e render-se a ele, sem
dar um único tiro.
"Nunca praticou a psiquiatria, mas tem dado alívio a
mais corações aflitos que todos os médicos juntos. Uma vez
por semana, o comércio fecha suas portas, e multidões de fiéis
se encaminham para reuniões de adoração, onde lhe prestam
culto.
"Grandes estadistas da Grécia e Roma surgiram no
cenário mundial e depois caíram no esquecimento. No passado,
tivemos grandes cientistas, filósofos e teólogos, e também
esses foram esquecidos. Mas o nome desse Homem permanece
cada vez mais lembrado. Embora já se tenham passado quase
dois mil anos desde que foi crucificado, ele ainda está vivo.
Herodes não conseguiu destruí-lo. O túmulo não pôde detê-lo.
"Agora Ele - o Cristo vivo, nosso Senhor e Salvador -
se encontra no pináculo da glória celestial, exaltado por Deus,
reconhecido pelos anjos, adorado pelos santos e temido pelos
demônios."



(autor desconhecido)