sexta-feira, 28 de novembro de 2008

De mim Procede o Teu Fruto

Oséias 14. 8

Nosso fruto procede de nossa união com Deus. O fruto do galho tem sua origem diretamente veiculada a raiz. Quando cortamos a ligação do galho, este morre e não produz nenhum fruto. Pela virtude de nossa união com Cristo produzimos fruto. Todo cacho de uvas esteve primeiramente na raiz. Passou pelo tronco, seguiu pelos vasos de seiva, moldando-se exteriormente em um fruto. De modo semelhante, toda boa obra do crente estava primeiramente em Cristo e, posteriormente, foi produzida em nós.
Crente, valorize esta preciosa união com Cristo, visto que ela tem de ser a fonte de toda a fertilidade que você espera conhecer. Nosso fruto vem das providências espirituais de Deus. Quando as gotas de orvalho caem do céu; quando lá de cima as nuvens olham para baixo e estão quase destilando seu tesouro líquido, quando o sol brilhante faz crescer os frutos do cacho, cada benção celeste pode sussurrar para a árvore: “De mim procede o teu fruto”... Oh! Quanto devemos a providência e à Graça de Deus! Constantemente, Ele nos dá ânimo, ensino, consolação, fortalecimento e tudo o que necessitamos. Disso resulta toda a nossa utilidade e eficácia.

C. H. Spurgeon