quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

CASA REEDIFICADA



         
          A algum tempo atrás apareceu lá em casa um formigueiro enorme. Até que resolvêssemos acabar com as formigas elas foram construindo sua casa. Certo dia as crianças lá de casa descobriram o formigueiro e então, lá se foi a paz das formigas. Todos os dias os meninos iam lá e destruíam o formigueiro. Os meninos destruíam, as formigas reedificavam, eles destruíam, elas reedificavam. Isso se repetia continuamente e continuou até que esses dias decidimos jogar remédio no formigueiro e matar as valentes e pequenas construtoras.
          O que mexeu comigo nessa ocorrência foi constatar que um ser irracional se tornou pra mim exemplo de persistência que normalmente eu não tenho. Costumo começar as coisas e se algo destroi a obra eu tento mais umas duas vezes. Se mão dá certo ou algo impede a realização do projeto eu desisto. Daí a minha tendência ( como a de muitas outras pessoas ) é a de dizer que tal obra não é da vontade de Deus e por isso não deu certo ( ou não foi afrente ).
          O que as formigas me ensinaram foi que devo tomar cuidado antes de atribuir meus fracassos a Deus. Deus pode me fazer fracassar em uma obra porque ela não esta nos propósitos Dele e pode permitir o fracasso da obra pra que eu a recomece e aprenda algo, ou tenha minha paciência testada, ou pra que eu refaça tal obra com maior zelo pra gloria Dele...
          Persistência e cautela foi o que aprendi.




Juberto O. da Rocha Jr
28 de abril de 1998