segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Reflexão



"Sede meus imitadores, como também eu de Cristo" (1Coríntios 11:1).
Um homem estava caminhando pela neve funda quando ouviu a voz de seu filho mais velho dizendo:
- "Vou seguir o caminho do papai".
Ele estava tentando seguir as marcas deixadas pelo pai e seus dois irmãos mais jovens faziam o mesmo.
O pai foi para casa e, à noite, buscou a Deus em oração, refletindo:
"Se eu guio meus filhos aqui, quero guiá-los também para o Céu".
Até que ponto temos a consciência de que somos uma referência para nossos filhos?
Estamos preparados para ser uma bênção em suas vidas?
Tentamos não decepcioná-los, não sendo motivo de vergonha para o nosso Senhor Jesus Cristo?
Quando agimos com indiferença às coisas de Deus, poderemos nos lamentar no futuro pelo que nossos filhos aprenderão de nós.
Quando somos negligentes na obra do Senhor, mostramos aos nossos filhos que podem fazer o mesmo.
Quando mentimos e somos infiéis, nossos filhos crescem sem o compromisso de uma vida pura e verdadeira.
E, quando acordarmos e percebermos que os nossos queridos andam por caminhos maus, só nos restará chorar e reconhecer que a culpa é, quase toda, nossa.
Se queremos ver nossos filhos trilhando sempre o caminho do bem, então, cuidemos para que aprendam isso através de nossas atitudes.
Se queremos que jamais se desviem da verdade, não nos permitamos ao engano e a mentira.
Se almejamos vê-los bem-sucedidos, respeitados, admirados por todos, então fujamos da falsidade, dos caminhos tortuosos, das trevas escondidas atrás das armadilhas coloridas e brilhantes deste mundo. Nossa vida vitoriosa os
inspirará a seguir caminhos idênticos.
Você se alegrará ao saber que seus filhos o imitam?