terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Nossos Braians

Nossos Braians

                Túlio Braian se foi. Vitimado por um disparo de arma de fogo em uma confusão ainda não esclarecida. Ele se foi e nós ficamos com um gosto amargo na boca. Um gosto horrível produzido pela perda de um jovem de dezessete anos. Toda a população Novaerense se mostra comovida por esta perda tão estúpida. Eu, particularmente, fiquei pensativo desde que soube que Braian fora baleado. Deve ser por que moramos próximos por vários anos e por que ele esteve muitas vezes em nossa Igreja participando de cultos e escolas dominicais.
                A pergunta em minha mente é : quantos de nossos Braians ainda perderemos? Eu fico pensando em quantos Braians, Josés, Mateus ainda perderemos para esse mundo enlouquecido sem que lutemos ferozmente por eles. Temos perdido muitos dessa geração : para as drogas, para a violência, para a prostituição... Quantos ainda se perderão até que as pessoas de nosso tempo acordem?
                Braian não voltará mais. Porém, temos que aprender com um fato tão triste! Por isso, quero deixar minhas abstrações iniciais a alguns grupos.

Uma Palavra aos Jovens e Adolescentes
                Moçada, não temos todo o tempo do mundo e não sabemos quanto tempo temos. É bom estarmos preparados para o dia em que partiremos também. Sei que a pressão para fazer o que é errado é grande. Sei que a pressão do grupo é quase irresistível muitas vezes. Eu sei que não gostamos muito de conselhos quando somos jovens. Mas, ainda assim insisto em falar, na esperança de que, em momentos como esse agora, os conselhos sejam ouvidos.
1 – Obedeça a seus pais! Você nem sempre acha que eles estão certos (e nem sempre estão mesmo), mas honre-os, obedeça-os. No futuro, você vai entender muitas coisas que só a maturidade ensina.
2 – Busque a Deus. Vá a Igreja. Renda-se a Jesus. Ainda que você pense ter mais cem anos de vida, você não sabe se tem mesmo esse tempo. Viva preparado, como se fosse partir daqui a pouco. Isso não vai te impedir de fazer as coisas que valem mesmo a pena. Isso vai te impedir de fazer as coisas das quais você se arrependeria mais tarde.
3 – Cuidado com os ambientes que frequenta. Sei que o pensamento geral é “isso não tem nada a ver”, mas há lugares e ambientes onde a probabilidade de se ter confusão é muito grande. Fuja dos vícios, das festas descontroladas, das raves . Se o ambiente para o qual seu grupo te convida é “barra pesada”, dê a eles uma nova alternativa : convide-os a mudar de ambiente. Se o grupo não quiser te ouvir , considere se vale a pena permanecer nesse grupo.
4 – Cuidado com os relacionamentos. Relacionamentos devem ser saudáveis. Se eles nos levam ao erro, eles precisam ser revistos. Pode ser relacionamento de amizade, namoro ou familiar. Cuidado! Se as pessoas nos amam, esse amor nos ajuda e abençoa. Se você ama as pessoas, seu amor deve abençoá-las. Relacionamentos destrutivos tem que ser repensados ou até desfeitos. E busque o melhor relacionamento de todos: O profundo relacionamento com Jesus Cristo.

Preciso também falar algo aos pais.

Uma Palavra aos Pais
                Queridos pais, sei que o sistema trabalha para tornar essa geração mais libertina que as anteriores. Sei que esse mundo trabalha para que o pecado tome proporções cada vez maiores. Sei que a mídia e o sistema político trabalham para implantar uma cultura liberal. Mas, não podemos desanimar e sucumbir a isso. Temos que tomar posições firmes para salvar nossos filhos, netos, jovens e crianças próximas. Posturas importantes:
                1 – Ore por seus filhos. Desenvolva você um relacionamento pessoal com Deus. Isso servirá de exemplo para seus filhos e os fará beneficiários de um poder abençoador que flui da oração genuína e bíblica.
                2 – Eduque seus filhos com a Bíblia e na Igreja. Há muitos pais que sequer sabem o caminho da Igreja. Vá para a Igreja. Faça mais do que ir e levar os filhos a Igreja: eduque seus filhos conforme os princípios da Bíblia. Trilhe ao lado de seu filho os caminhos da fé cristã.
                3 – Seja exemplo para as novas gerações. Que seu filho possa fazer o que você fala e o que você faz. A maioria dos mais jovens aprende maus hábitos pelo exemplo de casa. Seja o homem que você deseja que seu filho se torne.Seja a mulher que você deseja que sua filha se torne.
                4 – Seja inconformado. Não aceite a ideia de que esse mundo é assim mesmo. Esse mundo pode caminhar de mal a pior, mas a família é o lugar idealizado por Deus para resguardar nossos entes queridos da loucura desse mundo. Não aceite o que diz a mídia e as estatísticas de certas “entidades”. Seja um inconformado do bem lutando pela manutenção da moralidade e dos princípios cristãos. Há Igrejas verdadeiras que podem te ajudar muito nessa área.
                5 - Seja um chato. Imponha regras. Dê limites. Marque hora pra chegar. Diga não. Queira conhecer os amigos. Dialogue. Não aceite que ele frequente determinados lugares. Fale e repita os mesmos conselhos muitas vezes... Ele vai te achar chato agora. Vai te entender no futuro (provavelmente, quando você não estiver mais aqui). Esse processo de educação demanda tempo, paciência e é desgastante em dados momentos. Porém, o maior benefício é não perder seu filho para esse mundo maluco.
                Para resumir o negócio todo: Seja pai! Ame seu filho e demonstre isso investindo nele e na vida espiritual de vocês, mesmo que ele tenha dificuldades em entender e aceitar esse amor que impõe limites.

Uma Palavra a Igreja
                Igreja, nós temos que pregar! Não sabemos quanto tempo as pessoas têm. Então, precisamos falar de Cristo com urgência. Jesus nos chama de “sal da terra”. O sal tem muitas propriedades: tempera, realça o gosto, conserva os alimentos... Nós, Igreja, devemos temperar esse mundo com o tempero da Palavra. Temos que realçar os princípios do Reino de Deus. Temos que conservar preceitos e pessoas. Temos que falar da grande salvação de Cristo Jesus a todos.
                Você, jovem e adolescente, já falou sobre a Salvação para seus amigos? Você não sabe quanto tempo tem e nem o tempo de seus amigos. Se seus amigos são queridos para você fale para eles de Jesus e viva para que eles vejam Jesus na sua vida. Esse chamado de testemunhar é para toda a Igreja. Não podemos continuar perdendo os Brians, Gabrielas, Thales, Anas, Fernandas... sem lutar. Nosso discurso pode parecer “careta” e ultrapassado, mas não se importe. Continue a falar. Só o evangelho de Cristo livra as pessoas de fins estúpidos que não fazem sentido. Vamos combinar que precisamos:
                1 – Orar. A oração é a arma contra a qual não há defesa. Use-a para transformar as pessoas. Ore pelo seu próximo.
                2 – Testemunhar. Vamos viver a Palavra para que as pessoas vejam que esse mundo pode estar perdido, mas elas não têm que estar.
                3 – Pregue. Fale de Cristo a todos. As pessoas podem achar isso chato. Nós devemos ver isso como nossa manifestação de amor para com as pessoas.
                4 – Aconselhe. Dê bons conselhos. Diga a seus amigos para não irem a determinados locais. Peça para que não pratiquem certos atos. Insista para que pensem como Deus pensa. A maioria não vai gostar. Só que quando precisarem de ajuda vão se lembrar de você e virão a você. Acolha com carinho,  então, para que uma vida seja restaurada.
                5 – Seja diferente. Não cometa os erros que todos cometem só para ser aceito no grupo. Faça diferença. Faça diferente. A sua recusa em participar de erros será, muitas vezes, o fator que livrará seus amigos da desgraça.
                Há muito o que compartilhar, porém basta por agora. Esses são só alguns pensamentos iniciais. Foi muito triste ver Cidiane, mãe do Braian, chorando sua perda. Então, me senti na necessidade de alertá-los. Vamos retomar o caminho do Senhor e seus princípios para que não continuemos a perder nossos Braians e para que não vejamos as Cidianes com seus corações sangrando, vitimadas por um mundo que precisa de um norte.
                O mundo até pode se levantar contra nós com armas colossais, contudo O Deus das Escrituras é infinito, governa o universo e o curso da história.
                Que o Senhor console os corações enlutados e torne nossos espíritos inconformados para promover o bem.

Nova Era(MG), 16 de fevereiro de 2016.


Rev. Juberto Oliveira da Rocha Júnior (Rev. Juba)

Pastor da Igreja Presbiteriana de Nova Era