sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Resumo histórico do Presbiterianismo em Nova Era escrito pelo Pb. José Eustáquio Duque Pinto.

Resumo histórico do Presbiterianismo em Nova Era escrito pelo Pb. José Eustáquio Duque Pinto.



Igreja Presbiteriana

Somos Oriundos da Reforma protestante
A Reforma tem, como data básica de sua origem, o dia 31 de outubro de 1517, dia em que Lutero afixou as suas 95 teses, contra as indulgências, na porta da capela de Wittenberg. Martinho Lutero era monge agostiniano e pretendia  reformar  a Igreja à qual pertencia. Porém, como foi excomungado pelo papa Leão X, viu-se obrigado a romper com a sua igreja, dando, assim, origem ao movimento religioso conhecido como Luteranismo. Movimentos religiosos independentes surgiram em outras regiões. Na Suíça, levantou-se Zwinglio, sucedido depois por Calvino. As Igrejas que adotaram as doutrinas e o sistema Calvinista, denominam-se Igrejas Reformadas ou Presbiterianas. Da Suíça, o Presbiterianismo se espalhou  para os Países Baixos, França, Escócia e Inglaterra. E, a seguir, atingiu todos os Continentes. Hoje, os presbiterianos são o segundo maior grupo evangélico do mundo.
Lutero queria apenas reformar a Igreja, enquanto Calvino entendia que a Igreja estava tão degenerada, que não havia como reformá-la. Calvino se propôs organizar uma nova Igreja que, na sua doutrina, na sua liturgia e na sua forma de governo, fosse idêntica à Igreja Primitiva.

O Presbiterianismo Há 152 Anos No Brasil
No Século XVI houve uma tentativa de implantação do presbiterianismo no Brasil, através dos franceses que  aqui chegaram em 1557. A Ceia do Senhor, segundo o rito bíblico calvinista, foi celebrada pela primeira vez, na América do Sul, no dia 21 de março de 1557, no Rio de Janeiro. Os franceses, no entanto, foram expulsos de nosso país em 1567. Duas outras tentativas foram feitas através dos holandeses, em 1624 e em 1630. Em 1654, os holandeses foram expulsos do Brasil, e as comunidades presbiterianas que eles haviam implantado no nordeste, desapareceram. A implantação definitiva do presbiterianismo, no Brasil, se deu através do trabalho de missionários, que vieram especialmente para evangelizar os brasileiros.
O primeiro missionário presbiteriano a vir para o Brasil foi o Rev. Ashbel Green Simonton, que chegou ao Brasil, no Rio de Janeiro, no dia 12 de agosto de 1859. Tinha apenas 26 anos de idade. Seu ministério durou apenas oito anos, pois Simonton faleceu em São Paulo, no dia 8 de dezembro de 1867. A esta altura, a nossa Igreja já tinha um presbitério (Presbitério do Rio de Janeiro), um Seminário, cinco pastores e três Igrejas organizadas (A 1ª do Rio de Janeiro, a primeira de São Paulo e a de Brotas, no Estado de São Paulo).
O presbiterianismo se estendeu por todo o Brasil (e ainda cresce em nossa nação) de tal maneira que em 1961 alcançou a cidade de Nova Era.

O Presbiterianismo em Nova Era – 50 Anos Transformando Vidas com p Poder do Evangelho de Cristo

O 1º Culto a DEUS.  Ano de 1961.
O trabalho Presbiteriano em Nova era nasceu através de um culto de ações de Graças realizado no dia 13/10/1961, na residência do Sr. Matatias Pinheiro de Oliveira, militar, morador em uma casa à Rua dos Bandeirantes nº 177. O culto celebrado a Deus foi em virtude do aniversário de sua filha Anelania que completava 15 anos.
Este culto foi dirigido pelo Evangelista Durval Antonio Moreira da então Missão Leste do Brasil, que morava na época na cidade de Coronel Fabriciano. A mensagem foi baseada no Evangelho de Jesus segundo Marcos cap. 3, versículos 13 a 15, com o tema: “Porque Deus chama os homens”.

Os Primeiros frutos (1962).
No ano seguinte, o  grupo foi crescendo e buscando o mesmo ideal, para isso alugaram uma casa aos 27/05/1962 na Rua dos operários s/nº,  Bairro Sagrada Família, dando início a 1º congregação Presbiteriana de Nova Era. Neste dia pregou o Missionário Rev. John Marshall Guthrie, falando em Atos Cap. 4 verso 29, com o tema: “Preparar para enfrentar as perseguições”. Estavam presente neste culto alem Rev. John, esposa e dois filhos, o superintendente da Escola Dominical da Igreja Presbiteriana de João Monlevade, o Sr. Antonio Mendes Diniz. Estavam neste culto seis famílias que residiam em Nova era, e que eram muito simpáticos á causa de Cristo, a família do Sr. Antonio Pacheco e Judith Borges, Sr. Naor Silva e Iracema Peris, Sr. Enéias Pinheiro e Josefina Martins, Sr. José Martins e Lourdes Maria, Sr. Onofre da Silva. E a família PIONEIRA desse trabalho o Sr. Matatias Pinheiro e Leila Leal. Com esse culto se organizava a Congregação Presbiteriana de Nova Era, na responsabilidade da Missão Leste do Brasil.
A Escola dominical foi organizada com 27 alunos: 14 na classe de adultos e 13 na classe de crianças. O Evangelista Durval foi o primeiro Superintendente.

Construção e Inauguração do Templo, 1962/1964.
Em Agosto de 1962, foi adquirido o terreno para a construção do templo. O proprietário tinha um estabelecimento que não era bem visto pela população, por ser uma zona boêmia, ou casa de prostituição, embora muitos “homens” desta cidade gostassem e frequentassem esse lugar.
A Missão Leste dispôs-se a compra do imóvel ao proprietário, que na época estava preso na Delegacia de Polícia, (pois nesse tipo de lugar sempre acontecia brigas e muita desordem e a Polícia era obrigado a intervir), o proprietário estava disposto a aceitar a oferta, mas as “autoridades religiosas” da época ficaram sabendo e não queriam que os crentes comprasse o terreno e construíssem a Igreja. Mandaram então oferecer a ele uma quantia de  um pouco maior do que a que os presbiterianos ofereceram. Mas o proprietário não aceitou e disse que só venderia o terreno para os crentes. Lembramos que esse proprietário há cinco anos vivia no Asilo de Nova Era, hoje já faleceu. Assim fez, o terreno foi vendido para os presbiterianos.
Neste terreno foram derrubadas “as paredes do pecado”, e improvisado um pequeno salão onde os crentes se reuniram até a construção do Templo.
A construção teve início pela graça e Misericórdia de DEUS em 13 de Abril de 1964, e foi inaugurada em 09 de Agosto de 1964. Esse dia foi marcado com um culto, no qual foi o pregador Rev. Lawrence Calhon, do Instituto Gamon de Lavras. Ficou registrado que nesse dia houve alguns apedrejamentos ao Templo por parte das pessoas insatisfeitas com esse trabalho. E uma das pessoas que ajudaram a apedrejar a Igreja, anos mais tarde foi convertida se tornando uma pessoa crente em Jesus Cristo.

A Congregação é vinculada à Igreja Presbiteriana de João Monlevade, 1979 a 1981.
O trabalho iniciado pelo Evangelista Durval Moreira foi transferido para a Igreja Presbiteriana de João Monlevade. O Rev, José dos Anjos assume o trabalho com os seguintes irmãos: Moisés Vieira e família, Joabes Fernandes Assis e família, João Antonio Aredes e família, José Martins e família, Nicomedes  Aredes e família, Izaltino Muniz e família, Noel Alves e família, Jessé Morais e família, e José Carlos da Silva e família.
Os primeiros oficiais desta congregação eleitos pela Igreja de João Monlevade foram: Presbítero Rui Amorim dos Santos e o Diácono Nicomédes Aredes.

A congregação é vinculada à Igreja Presbiteriana de Itabira. 1982 a 1984.
Depois de pertencer a Igreja de João Monlevade por 3 anos, esta congregação passa a pertencer a Igreja de Itabira por um curto período, de 82 a 84. No fim desse tempo essa Igreja pede ao Presbitério Vale do Aço, a transformação desta em congregação Presbiterial.
Os Pastores que marcaram esse período foram o Rev. Sedecias Magno do Ouro, Rev. Vicente Lúcio da Silva e Rev Waldir Ferreira da Cunha.

A organização em Congregação Presbiterial. 1985 a 1986.
Atendendo solicitação dos membros desta Congregação, por intermédio do Conselho da Igreja de Itabira, em 1º de Março de 1985, o Presbitério Vale do Aço passa essa Igreja para a condição de congregação Presbiteriana de Nova Era. A mesa administrativa para o ano de 1985 ficou composta pelos seguintes membros: Presidente, Evangelista, Idevard; vice-presidente, José Carlos; Secretário, Noel Alves e tesoureiro, Izaltino Muniz.

A ORGANIZAÇÃO EM IGREJA PRESBITERIANA DE NOVA ERA – 10/08/1986
Finalmente em 1986, esta congregação foi organizada em Igreja. A comissão Organizadora realizou todas as suas atividades nos dias 08, 09 e 10 de Agosto de 1986 e constava dos seguintes oficiais: Rev Jorge Matos Soares Júnior. Rev.  Adelones Ferreira da Cunha, Presbítero Abel Alves Domingues e Presbítero Edésio Heringer de Freitas.
Foi realizada também nessa ocasião, uma série de Conferencias e os pregadores foram: Rev Adelones Ferreira (dia 08),  Pb. Abel Alves Domingues (dia 09), e Rev. Jorge Matos (dia 10).
A comissão Organizadora convocou também uma Assembleia Geral Extraordinária para o dia 10 às 10h. com o objetivo de eleger os oficiais da nova Igreja. Foram eleitos nesta Assembleia 03 Presbíteros, e 05 Diáconos a saber: Para Presbíteros,  José Carlos da Silva, Idervard Dias da Silva e Joel de Almeida. Para Diáconos, José Eustáquio Duque Pinto, José Oscar de Aquino, Izaltino Muniz, Enéias de Souza Valadão, e Sebastião Bastos Carrijo.

No ano de 1987 foram eleitos mais 03 presbíteros a saber: Noel Alves, outros presbíteros foram, José Oscar de Aquino e Izaltino Muniz.

O 1º Pastor a assumir este campo na condição de Igreja Organizada foi o inesquecível e abençoado Rev Vicente Lúcio da Silva que ficou no período de 1988 a 1991.
No ano de 1992 e 31º ano de trabalho Presbiteriano em Nova Era e 6º de Organização desta Igreja, tivemos como Pastor Jonas Álem Garcia de Matos, como Presbíteros, José Carlos da Silva, José Eustáquio Duque Pinto e Joel de Almeida. Como Diácono, José Martins, Sebastião Bastos Carrijo, Daniel Carneiro Aredes, José Fábio Salomé, Rayner Magalhães Carrijo, e Adilson Albino Rosa.

No ano de 2011 comemoramos 50 anos de trabalho, 48 anos de fundação, e 26 anos de emancipação como Igreja, sendo o nosso atalaia enviado por Deus o nosso Pastor, Reverendo Juberto de Oliveira da Rocha Junior que numa luta incansável tem tentado juntamente com seus auxiliares presbíteros membro do conselho, e seus Diáconos.
 Pessoas foram curadas das suas enfermidades tanto físicas como espirituais, almas foram salvas, pessoas foram sendo transformadas no âmbito social e espiritual.
Pessoas de lugares, crenças e doutrinas diferentes foram impactadas com as atividades Presbiterianas em Nova Era.
Pessoas que chegavam tristes, carregadas, decepcionadas com a vida, para verem os trabalhos evangélicos presbiterianos, saiam alegres confortados mais confiantes em Deus, mais agradecidos a Deus, mais confiantes na vida vendo ou participando dos trabalhos como  o “Eu quero é Deus” já a 8 anos. “Visitas ao Asilo”  a Igreja levando uma palavra de carinho, conforto, músicas de  voz e violão ou tocando um Sax com melodias harmoniosas, alegrando os corações daqueles velhinhos que lutaram muito na vida, que ajudaram a construir a cidade, construindo uma nova era para as famílias, moradores e visitantes da cidade.

Visitas a cadeia pública de Nova Era, levando a Palavra de Deus àqueles que estão cumprindo pena por terem desobedecido a lei de Deus e a dos Homens, cumprindo o justo castigo, mas que também merecem e precisam de uma palavra, um gesto, um olhar de compreensão, de atenção, de amor.
Nunca esquecendo que é nas piores horas de nossas vidas, quando parecemos estar mais errados é aí que precisamos de mais ajuda, de ser mais compreendido e perdoado, visando uma transformação, ou uma conversão ao todo poderosa Jesus Cristo, para termos uma paz que supera toda as intempéries da vida, que é a Paz de Cristo.

Trabalhos nas creches, nos bairros, dentro das casas de famílias, palestras nas repartições públicas, dentro da sociedade novaerence e regiões.
Visando levar os ensinamentos de Jesus o filho de Deus altíssimo à todos aqueles segundo a vontade de Deus.
Mensagens de Jesus falada, pregada, cantada e testemunhada por aqueles que tiveram o privilégio de ser instrumentos do Espírito Santo de Deus.
Além desses trabalhos temos outros, sendo uma marca histórica na sociedade da nossa querida Nova Era, que é administrada por homens e mulheres valorosos que se destacaram com trabalhos expressivos, deixando também marcas inesquecíveis.
Com uma ação de personalidade e caráter dando sequencia aos valorosos administradores que foram pioneiros desbravadores das montanhas de Nova Era.   

A nossa Igreja não as paredes, mas a Igreja invisível (milenar), e a Igreja visível (pessoas atuais), que foram abençoada por Deus com a Graça comum (bênçãos normais), e a Graça especial, (bênçãos da salvação).
Temos a honra, a humildade, o privilégio de sermos respaldado pela Santíssima Trindade,  PAI,   FILHO e  ESPIRITO SANTO.  Honrando o nome de Jesus, e sendo honrado por Ele.

Hoje no ano de 2011 relembramos a história e vemos o quanto nós fomos grandemente abençoados, tivemos além desses Pastores, Presbíteros e Diáconos relatados neste documento, outros também ungidos por Deus e que FORAM e SÃO bênçãos na nossa Igreja. Muitos mudaram para outras cidades, outros estados, continuando a ser bênçãos noutras Igrejas, podemos dizer então com grande júbilo:
“COM EFEITO, GRANDES COISAS FEZ  O SENHOR  POR NÓS, POR ISSO ESTAMOS ALEGRES” Salmo 126:3.