sábado, 25 de junho de 2011

Drama de Um Apaixonado


Quando a conheci, tinha 16 anos. Ela eu não sei. Fomos apresentados numa festa por um carinha que se dizia meu amigo. Foi amor a primeira vista. Ela me enlouquecia. Nosso amor chegou a um ponto que não conseguia viver sem ela, mas era um amor proibido.
         Meus pais não aceitaram. Fui repreendido na escola, e passamos a nos encontrar escondido, até que não deu mais. Fiquei louco, eu a queria, mas não a tinha. Eu não podia permitir que me afastassem dela, pois eu a amava.
         Bati o carro, quebrei tudo dentro de casa, quase matei minha irmã. Eu estava louco, precisava dela.
         Hoje tenho 39 anos, estou internado num hospital, sou inútil e vou morrer abandonado pelos meus pais, amigos e por ela.
         Seu nome é Cocaína, seu apelido é coca. Meu amor, minha vida, minha destruição e minha morte devo a ela.