quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Igreja Reformada sempre Reformando

“Igreja Reformada sempre Reformando”

                No ano que vem, comemoramos 500 anos da Reforma Protestante. A data merece celebração e júbilo. Não fosse a Reforma e provavelmente estaríamos sem Luz na “Idade das Trevas” (Idade Média). Cremos que o Senhor levantou os reformadores para promover avivamento e trazer Sua Igreja de volta aos trilhos. A Reforma não foi um movimento de rebelião; antes, um movimento de reconstrução, de retorno a Verdade das Escrituras.
                Devemos , de todo o coração, desejar celebrar essa data especial e, mais que desejar, devemos festejar mesmo. Mas, não pode ser uma celebração repleta de discursos que evocam o passado sem conectá-lo ao presente. Os reformadores foram extremamente relevantes para sua época. Devemos comemorar sendo igualmente relevantes hoje. Não basta dizermos que os reformadores agiam assim e assado. Nós é que precisamos aprender com os princípios da Reforma e trazê-los para o nosso tempo de um modo prático, relevante e transformador.
                Um dos brados da reforma é “Igreja Reformada sempre reformando”. Não se trata de um convite a inventar modismos na Igreja. Não é o caso de criar um entretenimento novo a cada dia, ou de imaginar “novas” e “revolucionárias” maneiras de cultuar. O sentido do lema é bem outro. A Reforma foi o retorno da Igreja aos princípios Bíblicos. Então, os reformadores cunharam esse lema para dizer que a Igreja que foi reformada retornando às Escrituras deve olhar para si mesma todos os dias e se perguntar: “Ainda sou Bíblica ou tenho que retornar aos princípios Bíblicos em algum momento?”.
                Então, é tempo de celebrar! Vamos comemorar reformando-nos. Vamos nos questionar se tudo o que fazemos é bíblico. Vamos avaliar nossa trajetória e humildemente reconstruir ou redirecionar o que estiver em desconformidade com a Palavra.
                Nosso desafio há mais de dez anos tem sido: “Que cada crente traga uma nova vida a Jesus e discipule-a”. E Deus nos mostra a cada ano como estamos aquém disso e como devemos nos aperfeiçoar em tal propósito. Vamos nos tornar discipuladores.
                Em 2007, trabalhamos “A Bíblia Toda o Ano Todo”. Estudamos e lemos a Bíblia toda em um ano. Vimos como é precioso estudar a Palavra. Vamos nos aprofundar na Palavra.
                Em 2008, fizemos pesquisas e as estatísticas mostraram no que precisávamos melhorar como Igreja. As pesquisas revelaram:
·       Que pais precisavam doutrinar melhor os seus filhos;
·       Que jovens e homens precisavam ser mais simpáticos e receptivos para com os visitantes;
·        Que só 20% da Igreja se envolvia realmente nos trabalhos.
                Vamos nos envolver, acolher e trabalhar!
                Em 2009, iniciamos os G-COMs (grupos familiares de Comunhão, Oração e Multiplicação). Os grupos que funcionaram foram uma grande benção. Ficou evidente que muitos têm medo de liderar e se comprometer. É tempo de retomarmos as reuniões familiares.
                Em 2010, intensificamos os trabalhos com famílias e tínhamos o mês da família com reuniões nas casas dos crentes em maio, junho e até julho. Um pequeno vislumbre de como vivia a Igreja primitiva “partindo o pão de casa em casa”. Nesse ano, o tema foi “Restaurando e Fortalecendo a Aliança” (Jeremias 32. 40).
                Em 2011, celebramos os 50 anos de Presbiterianismo em Nova Era. Foi o ano em que mais investimos recursos financeiros. Foi o ano das muitas atividades. Foi um dos anos em que a Igreja mais cresceu.

                Em 2012, o tema foi: “Transformados por Cristo para revolucionar  o  mundo”  (At 1. 8).  Reestudamos   a Bíblia toda e fomos confrontados com a verdade de que pouco nos deixamos transformar pela Palavra.
                Em 2013, o tema foi “Lendo a Bíblia Para que a Humanidade Possa Ler a Bíblia em mim” (1Co 11.1). É assim mesmo que deve ser. Devemos ser a expressão viva das escrituras para que o mundo nos leia.
                Também tivemos nossas “Famílias lapidadas pela Graça” em 2014. Deus começou a lapidar e limpar as famílias mostrando tudo o que devia ser consertado. Um processo dolorido, muitas vezes, e que ainda está em andamento. É o Senhor nos preparando para o tão sonhado Avivamento.
                Em 2015, saímos “Semeando a Palavra e Transformando Vidas”. Então deflagramos o Projeto Semeadores e entregamos uma Bíblia em cada casa de Nova Era. Foi quando nos deparamos com a realidade de que nem todos estão prontos para dar a “cara a tapa” pelo Senhor e Sua Palavra. A Obra foi feita e agora se estende a Dionísio. Vamos semear!
                Neste ano, o tema é “Cuidado”. “Lancem sobre ele toda a sua ansiedade, porque ele tem cuidado de vocês”. (1Pedro 5. 7 – NVI) e somos confrontados com o fato de que temos muito ainda a melhorar nessa área.
                Vamos comemorar aprendendo, reformando, melhorando, vivendo a Palavra, acolhendo, cuidando, repartindo, semeando... Que sejamos relevantes para nossa sociedade. Que saibamos nos comunicar e falar com coragem sobre o evangelho que transforma.
                Vamos reformar?

Rev. Juberto Oliveira da Rocha Júnior