sexta-feira, 27 de junho de 2014

Paraquedas

            Charles Plumb, era piloto de um bombardeiro na guerra do Vietnã. Depois de muitas missões de combate, seu avião foi derrubado por um míssil. Plumb saltou de paraquedas, foi capturado e passou seis anos numa prisão norte vietnamita. Ao retornar aos Estados Unidos, passou a dar palestras relatando sua odisseia e o que aprendera na prisão.
            Certo dia, num restaurante, foi saudado por um homem:
            - “Olá, você é Charles Plumb, era piloto no Vietnã e foi derrubado, não é mesmo”?
            - “Sim, como sabe”? perguntou Plumb.
            - “Era eu quem dobrava o seu paraquedas. Parece que funcionou bem, não é verdade”?
            Plumb quase se afogou de surpresa e com muita gratidão respondeu:
            - "Claro que funcionou, caso contrário eu não estaria aqui hoje”.
            Ao ficar sozinho naquela noite, Plumb não conseguia dormir, pensando e perguntando-se:
            - “Quantas vezes vi esse homem no porta-aviões e nunca lhe disse bom dia? Eu era um piloto arrogante e ele um simples marinheiro”.
            Pensou também nas horas que o marinheiro passou humildemente no barco enrolando os fios de seda de vários paraquedas, tendo em suas mãos a vida de alguém que não conhecia. Agora, Plumb inicia suas palestras perguntando à sua plateia:
            - "Quem dobrou teu paraquedas hoje”?
            Todos temos alguém cujo trabalho é importante para que possamos seguir adiante. Precisamos de muitos paraquedas durante o dia: um físico, um emocional, um mental e até um espiritual. Às vezes, nos desafios que a vida nos apresenta diariamente, perdemos de vista o que é verdadeiramente importante e as pessoas que nos salvam no momento oportuno sem que lhes tenhamos pedido.
            Deixamos de saudar, de agradecer, de felicitar alguém, ou ainda simplesmente de dizer algo amável.
            Pense sobre quem dobra seus paraquedas e agradeça-o.


(Autor Desconhecido)