quarta-feira, 12 de maio de 2010

CINCO RESOLUÇÕES PARA O AVIVAMENTO PESSOAL


***
Eis que a mão do SENHOR não está encolhida, para que não possa salvar; nem surdo o seu ouvido, para não poder ouvir. Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça. Isaías 59.1-2
Você quer ser um instrumento nas mãos de Deus? Deseja ver o poder de Deus utilizando-o como seu instrumento? Você almeja que suas orações sejam respondidas? Se deseja estas coisas, então a barreira do pecado que se encontra entre você e Deus tem de ser demolida, e o estilo de vida de santidade e amor a Deus, renovado. Embora todo crente esteja perdoado e colocado eternamente em Cristo, Deus resolve trazer disciplina e permitir ineficácia na vida de seus filhos desobedientes. Para sermos restaurados, uma cirurgia espiritual tem de acontecer.
O avivamento pessoal começa quando o crente encara com honestidade o seu pecado. Embora seja uma atitude dolorosa, somente a sinceridade com Deus e com os outros capacitarão o crente a andar em pureza e poder. As seguintes resoluções não constituem uma fórmula, mas são exigidas de todo crente. Orando com humildade, examine seu próprio coração. Comece agora mesmo a arrepender-se e a voltar-se para Ele. Coloque toda a sua confiança em Deus, pois somente Ele pode torná-lo santo. Pague o preço necessário para estar correto em seu relacionamento com Deus e ser um meio de vivificação espiritual para outras pessoas.

1. ARREPENDA-SE DE TODO PECADO CONHECIDO.
“Eu repreendo e disciplino a quantos amo. Sê, pois, zeloso e arrepende-te.” (Ap 3.19).
Resolução – Não dormirei hoje à noite, nem viverei este dia, sem me arrepender completamente de todo pecado conhecido que tenho praticado contra Deus (Tg 4.4-10; 2 Co 7.10).

2. ABANDONE TODOS OS HÁBITOS E ATIVIDADES QUESTIONÁVEIS.
“Tudo o que não provém de fé é pecado.” (Rm 14.23b).
Resolução – Não dormirei hoje à noite, nem viverei este dia, sem remover de minha vida todo hábito e toda atividade dos quais eu não posso ter absoluta certeza de que são aprovados por Deus (1 Co 10.31; Rm 13.14; 14.14).

3. CORRIJA OS ERROS QUE EXISTEM ENTRE VOCÊ E OUTROS IRMÃOS.
“Se, pois, ao trazeres ao altar a tua oferta, ali te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa perante o altar a tua oferta, vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; e, então, voltando, faze a tua oferta.” (Mt 5.23-24).
Resolução – Não dormirei hoje à noite, nem viverei este dia, sem fazer tudo que for possível para corrigir quaisquer erros entre eu mesmo e meu irmão (Mt 6.14-15; 18.15-35; Rm 12.17-21; Cl 3.12-15). Confissão aos outros deve ser tão pública quanto o nosso pecado e pode incluir restituição.

4. MANTENHA COMUNHÃO COM DEUS, POR MEIO DA ORAÇÃO E DA
MEDITAÇÃO NA PALAVRA DE DEUS.
“Vivifica-me, SENHOR, segundo a tua palavra.” (Sl 119.107b).
“Orai sem cessar.” (1 Ts 5.17).
Resolução – Não dormirei hoje à noite, nem viverei este dia, sem passar momentos tranqüilos com Deus, em oração, e meditar sinceramente em sua Palavra (1 Pe 2.2-3; Jo 17.17; 16.23-24; Cl 3.15-16; Mc 11.22-26).

5. CONFIE EM DEUS PARA USAR VOCÊ COMO UM INSTRUMENTO NA VIDA
DE OUTRAS PESSOAS.
“Meus irmãos, se algum entre vós se desviar da verdade, e alguém o converter, sabei que aquele que converte o pecador do seu caminho errado salvará da morte a alma dele e cobrirá multidão de pecados.” (Tg 5.19-20).
Resolução – Não dormirei hoje à noite, nem viverei este dia, sem suplicar e esperar que Deus me use como um instrumento eficiente na vida de outras pessoas (2 Tm 2.20-21; Jo 15.16; Cl 4.3-6; Jd 22-23; 1 Pe 4.11; Sl 51.10-13).
Lembre-se destas resoluções todos os dias, até que sua maneira de pensar se conforme à santidade e sua vida seja vivificada e útil. Nunca deixe de aplicar estas resoluções. É muito útil escrever aquilo que Deus lhe mostra que deve ser feito.
Se você enfraquecer em sua intensidade e em seu desejo por santidade, não desista, nem retorne a um coração dividido e a uma vida egoísta. Arrependa-se imediatamente de seu coração apático e de sua falta de amor para com Deus e avance. Não permita que o pecado exerça seu domínio (ver Rm 6.12,13).
Suplique a Deus que aproxime de você alguns crentes com os quais poderá compartilhar, regularmente, suas lutas, descobertas e vitórias no caminho da santidade. Orem juntos, com seriedade, para que haja avivamento em vocês mesmos e em outros crentes. Em cada reunião, considerem novamente estas resoluções, uma por uma, relatando os avanços e as lutas; discutam também as novas percepções obtidas das Escrituras. Façam da sinceridade e do arrependimento a sua confissão de fé. Admoestem uns aos outros, com humildade. Falem a verdade uns aos outros, com amor. Não duvidem do valor de tais reuniões e da habilidade de Deus em usá-los. Deus os apoiará completamente (2 Cr 16.9).
EM TODAS AS OCASIÕES, EVITE O ORGULHO ESPIRITUAL.
“Socorre, SENHOR, Deus meu! Salva-me segundo a tua misericórdia. Para que saibam vir isso das tuas mãos; que tu, SENHOR, o fizeste.” (Sl 109.26-27).