sexta-feira, 29 de maio de 2009

Festa junina- Folclore ou catolicismo?

Desde a época em que lecionava, tenho me deparado com essa questão.
Quando argumentava com meus superiores, sobre minha posição religiosa em relação aos santos que são "homenageados" nestas festas, sempre me recriminavam e diziam que fazia parte do currículo escolar e que eu deveria participar, como festa folclórica. Eu então adaptava-me a tal imposição e fazia quase tudo o que me era ordenado.
Hoje, tenho duas filhas em idade escolar, durante todos esses anos elas nunca participaram desse tipo de festividade. Quando estavam no pré, era mais difícil pois o colorido das roupas, as delícias que eram anúnciadas nas propagandas das festas, sempre exigiram uma posição firme e amorosa, de minha parte e de meu esposo. No que diz respeito a orientá-las o por quê não deveriam participar, elas sempre responderam satisfatoriamente, graças a Deus.
Hoje em dia , porém, até nos meios evangélicos, temos visto um desejo de se comemorar a festa junina. É lógico que não com esse nome. Mudam para festa da colheita, festa country, ...., mas no fundo no fundo, a festa tem tudo o que uma festa junina tem, inclusive dança típica.
Basta uma pesquisa rápida na internet, para constatarmos que a festa junina realmente é uma festa católica, que com o passar do tempo tornou-se parte do folclore, assim como o carnaval e outras festas "religiosas", que acontecem em minha região.
Diante desses absurdos, causou-me um tremendo mal estar, quando minhas filhas chegaram em casa, com um recadinho na agenda: "levar 20 m. de bandeirinhas, valor= 3,0 pontos. Ora, agora participar de festividades, vale nota.
Ainda bem, que ao conversar com a coordenação da escola tudo foi resolvido, e elas terão o direito de adquirir esses pontos e os outros 5,0(para quem dançar a quadrilha) com um trabalho. Mas, pensem comigo, não é uma injustiça, minhas filhas serem obrigadas a fazer um trabalho, enquanto as outras crianças, vão receber esses 8,0 pontos festejando? Bem, se pensarmos assim é mesmo, mas eu prefiro educá-las seguindo o exemplo de Daniel que quando provado " resolveu firmemente, não contaminar-se" (Dn 1:8) do que permitir que elas participem de uma festividade onde costumes e adorações a santos são exaltados.
Que Deus tenha misericórdia de nós, e nos dê graça e sabedoria para criarmos nossos filhos conforme a Palavra dele nos ensina, em Dt.¨6: 6-9.
A Paz de Cristo a todos!
Presbiterianos om line
http://presbiterianos.ning.com/profiles/blog/show?id=2370668%3ABlogPost%3A83982&xgs=1